30 setembro 2016

Projeto Brasil x Estados Unidos: Existe Nível Ideal?

O projeto “Brasil x Estados Unidos: Existe um nível ideal?”, foi baseado em uma lista de seis exercícios, elaborada pela própria bolsista, extraídas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e da SAT (Scholastic Assessment Test), nas quais não são identificadas na lista. Foi elaborado também um questionário com três perguntas sobre a opinião dos participantes a respeito da lista anterior.

A aplicação do projeto ocorreu na tarde do dia 20 de setembro de 2016, com sete alunos dos 3º anos ‘F’ e ‘G’ do Colégio Estadual Dom José Tupinambá da Frota no qual a bolsista atua.

Foto: Germano Raran

Foto: Germano Raran

Foto: Germano Raran
No primeiro momento, foi apresentado aos alunos à proposta e o objetivo da atividade, juntamente com os resultados mencionados no decorrer deste trabalho. Em seguida, os alunos receberam a lista e deram início, individualmente, a sua resolução. Estes levaram em média 30 minutos para concluí-la.

Foto: Germano Raran

Foto: Germano Raran

Foto: Germano Raran
Durante a execução do projeto, o aluno não poderia contar com o auxílio de nenhum equipamento eletrônico, nem dos bolsistas que estavam presentes no momento. 

Aplicação da oficina Ensinando Probabilidade Explorando as Loterias


A oficina Ensinando Probabilidade Explorando as Loterias foi aplicada em dois encontros com dois grupos diferentes de alunos, os quais estão cursando o segundo ano do colégio Estadual Dom José Tupinambá da Frota, escola atendida pelo PIBID, no turno vespertino nas turmas “G” e “H”.



Os encontros foram realizados na tarde do dia 26 de agosto de 2016 das 14:00 hs às 15:30 hs e das 15:45 hs às 17:20 hs. Os alunos eram retirados de sala e transferidos para uma sala que não é utilizada no período da tarde. O primeiro e o segundo grupo, participantes da oficina, possuíam 10 e 8 alunos respectivamente.

A oficina tratava-se da realização de um simulado jogo de loteria, onde os alunos deveriam calcular a probabilidade de eles haverem ganhado de acordo com o jogo feito, que foi marcando 15 dezenas o qual em um jogo normal equivaleria a R$ 17.517,50.
Após isto os alunos comparando as chances de ganhar em um jogo de aposta com 6 e 15 dezenas, saberiam se o valor cobrado pelas loterias nas apostas era justo.
Apesar de um dos grupos possuir alunos que não conseguiam multiplicar e dividir números fracionários e, ter sido necessário uma pequena revisão os alunos obtiveram exito em seus cálculos. 


29 setembro 2016

Projeto: "Sala de Aula Invertida: uma nova metodologia para o ensino”

A bolsista Jéssica Oliveira desenvolveu um projeto intitulado: “Sala de Aula Invertida: uma nova metodologia para o ensino” com alunos do turno da manhã da turma “E” do terceiro ano do ensino médio do Colégio Estadual Dom José Tupinambá da Frota, localizado em Sobral, Ceará. Essa atividade se deu em dois momentos no turno da manhã na referida escola.
Primeira oficina
A aplicação do projeto teve início no dia 20 de setembro de 2016 no auditório da escola, com duração de aproximadamente 40 minutos, com 9 alunos, o que representa 20% da turma do 3º ano “E”. Primeiramente, a bolsista explicou a definição de Flipped Classroom e toda metodologia que seria utilizada nas oficinas deste projeto.
Bolsista explicando o que é Sala de Aula Invertida
Fonte Fernando Araújo
Posteriormente, realizou-se a aplicação de um questionário diagnóstico sobre Funções Polinomiais de 1º e 2º Graus, como ferramenta para avaliar o nível de conhecimento prévio dos alunos em relação ao conteúdo proposto e assim, tecer algumas comparações e conclusões.
Por fim, os alunos forma instruídos a estudar em casa o conteúdo da oficina por meio de vídeos disponibilizados na plataforma do YouTube. Para melhor interação entre bolsista e alunos ou como ferramenta de comunicação caso alguma dúvida que pudesse ocorrer após momento da oficina, foi acordado criar um grupo no WhatsApp.
Onde foram repassados os link dos vídeos, no total eram 3, e a instrução repassada foi que os alunos assistissem seguindo esta ordem: Primeiro vídeo que tem como título “Diferença entre equações e funções” do canal Khan Academy em Português; o segundo e terceiro vídeo com o professor Glaúcio Pitanga, respectivamente com os seguintes nomes ”Funções Polinomiais de 1° Grau: Formação Algébrica” e “Funções Polinomiais de 2° Grau - Resumo para o ENEM: Matemática” do canal Descomplica.
Segunda oficina
O segundo encontro foi realizado no mesmo local com 8 dos 9 alunos da primeira oficina, com duração de 60 minutos, de início foi realizado um levantamento de quantos alunos assistiram quantos vídeos e quais problemas impediram o acesso.
Em seguida, os alunos puderam expor oralmente o que aprenderam com os vídeos, bem como suas dúvidas e dificuldades durante o estudo em casa, o que provocou uma discussão entre alunos e bolsista sobre alguns empecilhos da aprendizagem do conteúdo. No momento se fez necessário uma explanação do conteúdo na lousa, usando pincel para quadro branco, então, os alunos foram convidados a responder o nono exercício da lista depois se discutiu o item correto e o porquê dos demais serem incorretos.
Alunos resolvendo tarefa sobre funções polinomiais de 1º grau
Fonte: Iara Brito
A lista de atividades para fixação foi constituído por 10 questões envolvendo o conteúdo de funções polinomiais de 1º e 2º graus, essas atividades foram retiradas de edições passadas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e vestibulares. Outro exercício resolvido foi a primeira questão da lista, como os alunos apresentaram muita dificuldade nesse item foi necessário fazer mais uma explicação sobre o conteúdo contemplado.
Bolsista explanando conteúdo na lousa para melhor compreensão dos alunos
Fonte: Iara Brito

Oficina "Produção do Mini Laboratório de Ensino de Matemática"


       Aconteceu nas tardes dos dias 16 e 27 de setembro de 2016, uma sexta e terça-feira respectivamente, a aplicação da oficina "Produção do Mini Laboratório de Ensino de Matemática" elaborada pelo bolsista Germano Raran. Logo a oficina teve dois encontros. O primeiro encontro no dia 16, abrangeu 30 alunos, sendo 10 alunos do 1º ano, 10 alunos do 2º ano e 10 alunos do 3º ano, onde os mesmo deveriam responder a um questionário sobre o laboratório de matemática, se já visitaram, o que entendiam sobre ele e outros pontos. Para termos uma melhor amostragem foi aplicado o questionário com 5 alunos de uma determinada turma de 1º e os outros 5 de outra turma e assim com as demais séries.
Foto: Iara Tudes

Foto: Iara Tudes 

             O segundo encontro aconteceu no dia 27 de setembro e foi dividido em duas partes. Na primeira foi falado sobre a importância do LEM e também sobre a dificuldade de se criar um ambiente desse porte, que vai além de apenas a falta de espaço. Já na segunda parte foi criado o nosso Laboratório. Então a ideia foi criar um Mini laboratório de Ensino de Matemática, onde este se tornou uma espécie de armário confeccionado por caixas coladas umas nas outras para formar as prateleiras onde ficaram expostos os materiais, como jogos, dvd’s com vídeos didáticos e oficinas já realizadas pelos bolsistas, com um papel com todas as instruções, caso algum professor ou aluno queira usar aquele material. O Laboratório foi revestido com papel madeira, fitas, e.v.a, tem portas e os pés feitos com latas de leite ninho.


Foto: Jéssica Oliveira

Foto: Germano Raran

Foto: Germano Raran

Foto: Germano Raran

Foto: Karoline Freitas

Foto: Karoline Freitas

               Já no segundo encontro observou-se entre os alunos que todos acharam importante a criação desse mini laboratório e ficaram se perguntando por que não existia esse ambiente no colégio no qual estão estudando. Todos se empenharam bastante para terminar e estavam até orgulhosos por terem ajudado e serem os alunos a ter criado algo importante para a escola. 




05 setembro 2016

Jogo da Velha Com Radiciação


No dia 31 de agosto de 2016 o bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) atuantes na E.E.M. Dom José Tupinambá da Frota em Sobral - CE, aplicou-se uma oficina intitulada "jogo da velha da radiciação".


Foto: Lourenço Cordeiro 
O momento ocorreu com alguns alunos do 1º ano D, e os alunos revisaram com o bolsista os critérios de raízes quadradas e cubicas para então começar o jogo da velha da radiciação.

Foto: Lourenço Cordeiro 

A oficina funcionou exatamente igual ao Jogo da Velha normal... só que a invés de colocar "xis" e "círculo", o jogador teria que colocar as fichas que correspondem à raiz quadrada, ou seja, ele tem nas peças a raiz quadrada e na malha do tabuleiro os resultados de raiz quadrada. Na segunda etapa eles trabalharão com raiz cubica onde tiveram um pouco de dificuldade mas eles utilizando o caderno e lápis, fizeram as anotações necessárias para efetuar as contas de radiciação. Cada jogador tem exatamente as mesmas chances de jogar em todas as posições, mas ele vai definir onde jogar de acordo com suas estratégias. Mas não pode marcar a posição com a peça errada.
Foto: Lourenço Cordeiro 
Esse jogo ajudará a fixar as propriedades de radiciação, além de mostrar como a matemática pode ser divertida ao despertar a curiosidade do aluno. O jogo também melhora as relações dos alunos entre si e entre o professor.


Foto: Lourenço Cordeiro
O jogo foi bem proveitoso, os alunos gostaram e se divertiram enquanto montavam estratégias para vencer seus colegas, eles se saíam bem nas radiciações, quando geralmente eles encontram algumas dificuldades para realizá-la em atividades sala de aula.